10 julho 2013

Uso da vacina RB-51 torna-se obrigatória no Tocantins

Portaria de N. 162, publicada no Diário Oficial, regulamenta o uso da vacina RB-51 em fêmeas de 3 a 8 meses e pune produtores rurais que descumprirem a norma

 

Foi publicada no Diário Oficial do Estado de Tocantins, no último dia 19 de junho, a portaria de número 162, da Adapec (Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins), que torna obrigatório o uso da vacina RB-51. A nova regulamentação começa a valer a partir do dia 1º de setembro de 2013, e não terá efeito retroativo para as fêmeas que ultrapassarem a idade de 8 meses antes da publicação. Com essa medida o Estado será pioneiro na utilização da cepa contra a brucelose.

De acordo com o gerente de produto da Linha Reprodutiva da MSD Saúde Animal, Denis Alves Antonio, a vacina será utilizada em fêmeas bovinas e bubalinas com idade acima de 8 meses, que não foram vacinadas entre 3 e 8 meses de idade com vacina B-19. Antonio afirma que este é um passo importante para erradicar a brucelose. “Esta nova ferramenta proporcionará um aumento significativo da produtividade do rebanho em Tocantins”.


Comprovação da vacinação

A declaração da vacinação contra brucelose B-19 é obrigatória duas vezes ao ano, fêmeas vacinadas de janeiro a junho, a declaração deve ser feita até o dia 30 de junho. Já para as fêmeas que receberam as vacinas de julho a dezembro, a declaração deverá ser realizada até o dia 31 de dezembro de cada ano. O produtor que descumprir estes prazos receberá a notificação e terá um prazo de cinco dias úteis para vacinar com a RB 51. Do contrário, poderá ser multado e ter sua ficha cadastral bloqueada, até regularizar sua situação, através da comprovação da vacinação.

A emissão da GTA – Guia de Trânsito Animal está condicionada à comprovação de vacinação obrigatória contra brucelose, a medida vale para as duas vacinas B19 e RB 51 nos casos específicos citados.


Sobre a vacina RB-51
A RB51 é uma vacina que pode ser utilizada tanto em animais jovens como animais adultos. A proteção conferida por essa vacina é semelhante à conferida pela vacina com a amostra B19, com a vantagem de não interferir no diagnóstico sorológico da brucelose, pois os animais vacinados com a amostra RB51 são negativos nos testes diagnósticos de rotina. O Ministério da Agricultura já publicou um memorando em março de 2012, onde destaca que a RB51 é uma ferramenta importante no Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose – PNCEBT, e afirma que ela reforça a imunização do rebanho sem interferir nos resultados dos testes realizados para diagnósticos da doença.

Sobre a MSD Saúde Animal
Hoje a Merck (conhecida como MSD fora dos Estados Unidos e do Canadá) é a líder mundial em assistência à saúde, trabalhando para ajudar o mundo a viver bem.  A MSD Animal Health, conhecida no Brasil como MSD Saúde Animal e nos Estados Unidos e Canadá como Merck Animal Health, é a unidade de negócios global de saúde animal da Merck.  A MSD Saúde Animal oferece a veterinários, fazendeiros, proprietários de animais de estimação e governos a mais ampla variedade de produtos farmacêuticos veterinários, vacinas e soluções e serviços de gerenciamento de saúde.  A MSD Saúde Animal se dedica a preservar e melhorar a saúde, o bem estar e o desempenho dos animais, investindo extensivamente em recursos de pesquisa e desenvolvimento amplos e dinâmicos e em uma rede de suprimentos global e moderna.  A MSD Saúde Animal está presente em mais de 50 países, enquanto seus produtos estão disponíveis em 150 mercados.  Para mais informações, visite www.msd-saude-animal.com.br
Fan page no Facebook: www.facebook.com/msdsaudeanimal
Twitter: www.twitter.com/msdsaudeanimal