Programa de Investimento Social



A MSD Saúde Animal definiu como foco do seu Programa de Investimento Social a promoção de Terapias Assistidas por Animais (TAA) para pessoas em situação de vulnerabilidade social e econômica. Além de sua relevância para a saúde e o bem-estar do ser humano, a escolha desse foco leva em consideração sua proximidade com a proposição de negócio da empresa.

Para executar esse programa, a MSD Saúde Animal conta com a parceria, desde 2005, da Associação Brasileira de Hippoterapia e Pet Terapia (ABRAHIPE) e, desde 2009, da Associação para Promoção de Terapias Assistidas por Cães (TAC), ambas organizações da sociedade civil de interesse público, sem fins lucrativos.

O Programa de Investimento Social beneficia atualmente os seguintes projetos:

• Projeto Hippoterapia (Cotia, SP)
• Projeto Pet Terapia (Cotia, SP)
• Projeto Recanto da Vovó (Cotia, SP)
• Projeto Cães e Crianças Autistas (São Paulo, SP)
• Projeto Reintegração (Cruzeiro, SP)
• Projeto Casa de Nazaré (Fortaleza, CE)
• Outros Iniciativas

 

Projeto Hippoterapia (Cotia, SP)

A Hippoterapia é um método terapêutico e educacional que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar, buscando o desenvolvimento integral da paciente.

Lançado em 2005, esse projeto visa, em linhas gerais, a reabilitação neuropsicomotora e cognitiva de crianças, adolescentes e adultos, portadores de necessidades especiais, na sua maioria acometidos por paralisia cerebral, em situação de vulnerabilidade social e econômica, residentes nos municípios de Cotia, São Paulo, Vargem Grande Paulista, Itapevi e Carapicuíba, em São Paulo.

Os beneficiados são encaminhamentos por intermédio dos órgãos municipais competentes (Conselhos Municipais de Assistência Social, Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente, Conselhos Municipais para Assuntos da Pessoa Portadora de Deficiência), bem como através da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais e do Centro Especial de Integração da Criança, por intermédio de um Contrato de Cooperação, em consonância com as diretrizes do Estatuto da Criança e do Adolescente.


Projeto Pet Terapia (Cotia, SP)

A Pet Terapia é uma intervenção direcionada, individualizada e com critérios clínicos específicos, onde o cão é utilizado como instrumento mediador entre o terapeuta e o paciente.

Lançado em 2005, esse projeto visa, em linhas gerais, a reabilitação neuropsicomotora e cognitiva de crianças, adolescentes e adultos, portadores de necessidades especiais, na sua maioria acometidos por paralisia cerebral, em situação de vulnerabilidade social e econômica, residentes nos municípios de Cotia, São Paulo, Vargem Grande Paulista, Itapevi e Carapicuíba, em São Paulo.

Os beneficiados são encaminhamentos por intermédio dos órgãos municipais competentes (Conselhos Municipais de Assistência Social, Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente, Conselhos Municipais para Assuntos da Pessoa Portadora de Deficiência), bem como através da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais e do Centro Especial de Integração da Criança, por intermédio de um Contrato de Cooperação, em consonância com as diretrizes do Estatuto da Criança e do Adolescente.

 

Projeto Recanto da Vovó (Cotia, SP)

Lançado em 2009, esse projeto tem como principal objetivo promover uma melhor qualidade de vida por intermédio da fisioterapia e psicoterapia assistidas por Cães. Seu público-alvo consiste em idosas abrigadas na instituição beneficente Recanto da Vovó, situada no município de Cotia, em São Paulo.

Essas modalidades terapêuticas prevêem a introdução do cão junto à paciente, de tal forma que o animal faça parte do processo de tratamento. Desse modo, o cão é utilizado como facilitador e mediador das atividades terapêuticas, sejam elas para reabilitação física, emocional ou social.


Projeto Cães e Crianças Autistas (São Paulo, SP)

Premiado pela Associação Paulista de Medicina em 2010, o Projeto Cães e Crianças Autistas começou a ser desenvolvido em setembro de 2009, no Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (IPq-HCFMUSP).

Patrocinado pela MSD Saúde Animal desde 2011, esse projeto disponibiliza três diferentes tipos de atendimento: (1) na sala de espera são realizadas atividades assistidas por cães com crianças que aguardam sua consulta médica; (2) na brinquedoteca são realizadas sessões individuais de ludoterapia assistida por cães, proporcionando uma melhor avaliação dos resultados obtidos durante a interação dos cães com as crianças autistas; (3) na enfermaria da pediatria a equipe de educação assistida por cães desenvolve atividades pedagógicas para crianças internadas que apresentam diferentes patologias psiquiátricas.


Projeto Reintegração (Cruzeiro , SP)

Iniciado em 2011, o Projeto Reintegração conta com o trabalho voluntário de colaboradores do site de Cruzeiro, de psicólogos da Comunidade Terapêutica Casa Ágape e de funcionários da Secretaria Municipal de Saúde daquela cidade.

Em linhas gerais, os pacientes da Casa Ágape, que encontram-se nas fases finais do tratamento de dependência química, aprendem técnicas de ressocialização canina que são posteriormente aplicadas nos cães do abrigo municipal, de tal forma que esses animais, anteriormente abandonados nas ruas, possam ser acolhidos por uma nova família.

Contudo, a essência desse projeto não está no processo de ressocialização do cão, mas no processo de tratamento do próprio paciente, que ocorre de maneira indireta. A execução da atividade com os cães gera para cada indivíduo um riquíssimo conteúdo experiencial, que é posteriormente trabalhado nas sessões especiais de psicoterapia.


Projeto Casa de Nazaré (Fortaleza, CE)

Lançado em 2011, esse projeto tem como principal objetivo é promover uma melhor qualidade de vida por intermédio da Fisioterapia e Psicoterapia Assistidas por Cães. Seu público-alvo consiste em senhoras idosas abrigadas na instituição beneficente Casa de Nazaré, situada no município de Fortaleza, no Ceará.

Essas modalidades terapêuticas prevêem a introdução do cão junto à paciente, de tal forma que o animal faça parte do processo de tratamento. Desse modo, o cão é utilizado como facilitador e mediador das atividades terapêuticas, sejam elas para reabilitação física, emocional ou social.

OUTRAS INICIATIVAS

Espaço de Atendimento Zilda Arns

Com o objetivo de contribuir na melhora da qualidade dos atendimentos prestados pela Associação Brasileira de Hippoterapia e Pet Terapia (ABRAHIPE), foi patrocinado a melhoria e ampliação do espaço de atendimento daquela entidade, no município de Cotia, em São Paulo.

Esse projeto, realizado em 2011, contemplou a construção de um novo galpão para Pet Terapia, a reforma do antigo galpão da Hippoterapia , a ampliação da sala de atendimento, da brinquedoteca, da copa e do depósito de materiais de trabalho, além da construção de mais baias e de um novo canil.

Vidro Vira Vida

Pensando na importância da reciclagem e no seu impacto positivo para o meio ambiente, o site de Fortaleza da MSD Saúde Animal iniciou em 2008 o Programa Vidro Vira Vida. Por meio dessa iniciativa, o vidro coletado na empresa e na comunidade do entorno é encaminhado para a Companhia Industrial do Vidro que, por sua vez, a cada tonelada recolhida, faz um repasse em dinheiro para Casa de Nazaré, uma instituição fins lucrativos que atende senhoras idosas carentes.

Prêmio Veterinário Cidadão

Lançado em 2010, o Prêmio Veterinário Cidadão visa valorizar os profissionais de Medicina Veterinária por meio do estímulo e reconhecimento das melhores práticas de cidadania e educação, realizadas no Brasil, para promoção da saúde e bem-estar animal junto à sociedade, bem como para prevenção e tratamento de zoonoses que impactam diretamente na saúde pública.

O prêmio contempla as práticas relacionados aos cães e gatos, classificando-as em três categorias específicas: (1) Pet Shops & Clínicas Veterinária, (2) Estudantes do Curso de Medicina Veterinária e (3) Médicos Veterinários.

Doação de Materiais Diversos

A MSD Saúde Animal também realiza a doação de materiais reutilizáveis e recicláveis para diversas entidades da comunidade do entorno. Equipamentos de informática, mobiliário, embalagens plásticas não utilizadas, aparas de papel e papelão são regularmente destinadas à instituições como: Lar Santa Maria (Cotia, SP), Fundação Carlos Marcello Caetano (Cruzeiro, SP).